2# MissFit em Paris: Preparando a viagem…

Oi gente!

Neste segundo capítulo, assim vamos dizer, do #MissFitemParis, falarei sobre a parte chata e burocrática da coisa: papelada para entrar no país de boa.

Eu já estive em Paris em novembro de 2011 mas ainda não corria – uma pena – e não me atentei na época para todos os procedimentos necessários para entrar no país. Como agora vou sozinha e vou para um objetivo específico – CORRER – preciso me precaver e deixar tudo pronto para não haver qualquer tipo de problema! Como não falo francês, vou ter todos os papéis e documentos necessários em mãos para nem precisar argumentar nada na alfândega. rsrs

Euzinha lá no inverno de Paris! NOV/2011

Pesquisando no consulado francês quais os itens obrigatórios necessários para viajar, encontrei algumas informações importantes e relevantes e que já estou providenciando para deixar tudo certo. É um procedimento bem simples, desde que tenha todos os documentos caso seja abordado.

Passaporte e visto: Não é necessário ter visto para entrar no país se a sua intenção é turistar, ficar até 3 meses e ser brasileiro. O passaporte tem que estar válido por pelo menos 6 meses até a data de retorno.

Sua passagem de volta: tem que estar impressa para o caso de apresentar às autoridades alfandegárias.

Seguro saúde e repatriamento: um seguro saúde no valor de cobertura de 30 mil euros que cubra todo o território Schengen (Oi?)

O Tratado de Schengen, é uma convenção entre países europeus sobre uma política de imigração comum e controle compartilhado de fronteiras. Países membros: França, Alemanha, Grécia, Espanha, Itália, Áustria, Portugal, Finlândia, Suécia, Noruega, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Islândia e Luxemburgo. Todas as boas seguradoras possuem este tipo de seguro e poderão lhe auxiliar.

É muito importante este seguro saúde, pois qualquer eventualidade e você precisar de hospital terá as despesas cobertas. E já que estou indo praticar esportes, os riscos de acontecer alguma lesão ou qualquer eventualidade pode ser maior. Melhor não arriscar. 

Li um artigo num blog que uma professora brasileira não pôde entrar na França por estar sem o seguro saúde. Ao chegar no aeroporto Charles de Gaulle ela  ficou presa em uma sala e em seguida foi reconduzida ao Brasil. Quando eu fui em 2011 não fiz o seguro pois nem sabia que era item obrigatório. Mas agora já sabendo não irei arriscar.

Reserva do hotel: e se você for se hospedar na casa de um amigo ou familiar, você será solicitado a apresentar um atestado de acolhimento. Este atestado  deverá ser solicitado pela pessoa que irá lhe hospedar à prefeitura de seu domicílio.

Comprovar renda: para se manter durante a viagem. Pode ser que te solicitem comprovar. Você tem que abrir a carteira mesmo e mostrar que tem um mínimo de €60 euros em espécie por dia de estada e cartões internacionais também são bem vindos.

Já providenciei o seguro saúde, passaporte, hotel (matéria do próximo post)  e renda, tudo ok!

Parte burocrática preparatória da viagem, feita! Agora bora pro próximo passo: a escolha de um lugar pra ficar.. assunto no próximo post!

Se você perdeu o primeiro post sobre a viagem, clique aqui.

Beijos!

MissFit

Analista de Sistemas por formação. Miss por paixão. Ecdemomaníaca, já pisou em 4 países num único dia. Descobriu sua paixão pelo mundo da endorfina e agora a sua missão é ajudar a transformar a sua vida com energia!

Comentários

XSLT by CarLake